• O “achismo” e seus asseclas!

    Postado 29 junho, 2014 por em Artigos


    Tenho notado que diversos pseudo especialistas em tudo, desde a angulação da flexibilidade do rabo da lagartixa a inclusão social da física quântica nas máquina de calcular, que tudo que se “ACHA” é ruim. De mal gosto. De incultos!
    Oras bolas!
    Quase tudo nesta vida é “ACHISMO”, exceto, a morte!
    Esta é a única certeza.
    Senão vejamos!
    Nascemos e “ACHAMOS” que vamos ser médicos, bombeiros, policiais…
    Vamos pra escola e “ACHAMOS” que vamos passar de ano facilmente…
    Na escola ainda, “ACHAMOS” que aquela menina (ou menino) será nosso amor eterno….
    ACHAMOS que a professora gosta mais (ou menos) da gente que dos outros alunos….
    Crescemos e ACHAMOS que vamos ser famosos cantores, atletas, profissionais….
    Namoramos e ACHAMOS que este “amor” é para sempre…
    Casamos e ACHAMOS que será para sempre…
    Os pais ACHAM que o filho que vai nascer será menino…
    Para o filho, os pais ACHAM que será um CIDADÃO (ou cidadã) pleno…
    Compramos uma casa ou automóvel ou geladeira e ACHAMOS que fizemos um bom negócio…
    Vamos as igrejas ACHANDO que a nossa religião é a melhor…
    E assim segue a vida… sempre…. ACHANDO isto ou aquilo.
    Já profissionalmente, ACHAMOS que a nossa profissão é a mais importante…
    Os empresários investem ACHANDO que terão lucro….
    Os funcionários trabalham ACHANDO que é o que lhes cabe fazer…
    Os governantes ACHAM que fazem o melhor para todos…
    As políticas econômicas são aplicadas por economistas que ACHAM que assim que é o certo…
    Os candidatos a cargos eletivos ACHAM que serão eleitos…
    As associações comerciais ACHAM que são detentoras das soluções dos problemas que há entre seus associados…
    Equipes de atletas participam de competições e ACHAM que vão ganhar.
    Mesmo na Bíblia Sagrada, estamos pleno de eventos de ACHISMO!
    Eva ACHOU que, comendo a maçã, seria igual a Deus.
    Caim matou Abel porque ACHOU que Deus gostasse mais de Abel.
    Todo o povo ACHOU que Noé estava louco ao construir a Arca! E conhecemos a história.
    Mesmo tendo todos os recursos disponíveis, apoio integral da equipe, tempo e capacidade de planejamento, mesmo, assim, ACHAMOS que tal coisa pode dar certo.
    Exemplo deste último?
    O assassino mor adolfo hitler (minúsculas de propósito)
    Este assassino teve uma grande nação em mãos.
    Teve tudo que foi necessário para fazer da Alemanha, já naquele período, uma grande Nação.
    Em sua estupidez mental (que é idolatrada por imbecis de mentalidade obscura até hoje) ACHOU que poderia dominar o mundo.
    ACHOU que poderia dizimar os judeus, negros, gays e deficientes físicos.
    ACHOU que o seu “III Reich” duraria mil anos.
    ACHOU que poderia vencer os americanos e seus aliados.
    ACHOU errado e a história responsabiliza-o pela morte entre 40 e 72 milhões de humanos.
    Já por outro lado, Thomas Alva Edison, ACHOU que poderia fazer com que um fio de metal, incandescente pela eletricidade, gerasse LUZ e, após mais de mil (ACHO que mil) experiências frutíferas (pelo conhecimento de que “assim” não era) finalmente acertou e fez a lâmpada elétrica.
    Ou seja, ACHOU, no mínimo, 999 vezes que poderia ser assim!
    Oras bolas….
    Qualquer estudante de primeiro período de ADMINISTRAÇÃO de empresas aprende que os quatro fundamentos de uma boa administração são:
    Planejamento, Liderança, Organização e Controle.
    Tudo começa-se pelo PLANEJAMENTO que, fundamentalmente é nada mais nada menos que “ACHO” que devemos fazer desta ou daquela forma e, por causa disto, daquilo e daquele outro, que, se por acaso, isto não funcionar do jeito que ACHAMOS, mudaremos, em determinada fase para esta ou aquela forma.
    Planeja-se em cima das informações que dispomos no momento.
    A tomada de decisão é feita exclusivamente no “retrato” do momento que, pode ser alterado (ou não) no decorrer do desenvolvimento.
    Mais um exemplo disto?
    Um empreendedor descobre que as cadeiras de madeira vendidas no norte são fabricadas no sudeste do Brasil.
    Ele, descobre ainda que, grande parte da madeira vem justamente do norte para o sudeste, é então industrializada e devolvida para a origem com valor agregado em transformação, fretes, impostos, etc.
    Pois bem…!
    Ele decide então montar uma unidade fabril na região norte onde, com o mesmo material, porém com valor inferior de custos, poderia vender a cadeira com valor um pouco menor que seus concorrentes das outras regiões e,mesmo assim, obter um lucro igual ou maior que os mesmo.
    Assim pensando, e tendo estas informações à mão, sai a campo para estudar como e onde fazer a sua fábrica de cadeiras.
    Quando já estava para fechar todos os contratos para inicio do projeto, eis que lhe surge a dúvida:
    - Por quê seus (talvez, futuros) concorrentes já não tinha feito isto? Montado uma fábrica lá mesmo no norte?
    Eles (alguns fabricantes já com mais de cinco décadas no mercado) não haviam pensado nisto?
    Postergou em duas semanas a assinatura dos contratos e voltou à campo para maiores informações.
    Descobriu que a vocação da região norte era essencialmente extrativista. A dificuldade na qualificação de mão de obra era um empecilho muito grande e, sob alguns aspectos, incontornáveis.
    Para trazer funcionários qualificados do sudeste o custo elevaria em muito a produção tornando inviável a produção.
    Resumindo: Desistiu do projeto da fábrica de cadeiras e resolveu estudar a implantação de uma grande transportadora de madeira para o sudeste e, na volta, cadeiras para o norte.
    Lógico que o exemplo acima é fruto da minha imaginação.
    Só o fiz para que possamos ter uma visualização melhor do “ACHISMO”.
    Este empreendedor, ACHOU que uma fábrica de cadeira seria viável e acabou descobrindo que uma transportadora melhor atenderia seu objetivo.
    Portanto a cada vez que alguém vier com “ACHO QUE”, procure prestar mais atenção naquilo que ele fala.
    Respeite o ACHISMO alheio!
    Excetuando-se a possibilidade de você ser mais um professor de Deus, a arrogância em desprezar o alheio pelo simples fato de “ACHAR QUE” o torna, senão o mais estúpido ser que já pisou na face da terra (logo após o assassino hitler) no mínimo uma pessoa mal educada e deselegante.
    E este teu comportamento afastará as pessoas que, de uma outra forma, poderiam ACHAR que você fosse uma pessoa, espiritualmente, caridosa.
    Resumindo: A verdade só prevalece sobre os fatos, e fatos só ocorrem se antes houver um “ACHO QUE”.
    Bem, eu ACHO que é assim.
    E se você não ACHAR que assim o seja, pois então seja feliz do modo que ACHAR melhor.

6 Responses to O “achismo” e seus asseclas!

  1. Sonia Salim says:

    Olá, Eloy, bom dia! Eu também não gostava que os alunos usassem “eu acho”, sempre preferia que substituísse por “eu penso”. Hoje “EU ACHO” que fui um tanto radical. rs Enfim, quando nós pensamos, refletimos, na verdade nós estamos “achando” alguma coisa ou encontrando uma solução ou caminho para os nossos problemas. O empreendedor de sua imaginação foi sábio quando refletiu e planejou tudo antes de tomar uma decisão. Ele encontrou a melhor forma de trabalho dentro daquelas condições. “Achou” o melhor caminho de empreender.
    Gostei muito do artigo. Obrigada por compartilhar. Abraços!

    • Eloy Souza says:

      Novamente, minha amiga (posso chama-la assim? Eu ACHO que posso!) Sonia Salim, te agradeço muito pela leitura e comentário!

      Abs

  2. Naisyara Anderle Ribeiro de Souza says:

    Acho que ficou bom! :D Eu tive uma professora que não deixava os alunos começarem uma resposta/argumento com EU ACHO. Vou mandar esse artigo pra ela! :)

    • Eloy Souza says:

      O tempo passa muito rápido Naisyara.
      Talvez a tua professora não tenha tido tempo e oportunidade para ACHAR tempo e oportunidade para um boa leitura e interpretação daquilo que lia.
      Não a culpe. Ela pode ter sido, também, vitima de uma outra professora que transferiu a ela este pensamento.
      Bem! Eu ACHO que seja isto!
      Grato por sua leitura e comentário!

  3. Neusa Joseli Picareli says:

    Realmente Prof.Eloy !!! Nunca havia pensado ou lido um texto sobre essa palavra…Muitas vezes na vida EU deixei de fazer algo por me sentir desencorajada a seguir em frente…Pensarei nisso daqui em diante …. seguindo ACHANDO SEMPRE, até encontrar o “meu achismo correto ” ! Excelente artigo !

Deixe um Comentário sobre Neusa Joseli Picareli Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>